quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Suas mãos fazem a diferença

Guitarrista ou curioso? Tenho minhas dúvidas se gosto mais de guitarra ou de tocar guitarra. A briga é tão grande que acabo passando mais tempo atrás de novidades na internet que ensaiando meus dissonantes acordes.

Desde que me cadastrei no FCC meu set (falando especificamento do pedalboard) mudou bastante. E olha que se passou menos de nove meses!

A sana pelo timbre perfeito sempre esbarrou em referências para Stratocaster - single soils - (Jimi Hendrix, Eric Clapton, David Gilmour, John Mayer) e "Les Paul" - humbuckers - (Brian May e Jimmy Page). No meio do caminho, entrentanto, o dançante timbre Rolling Stone de Keith Richards equilibrava essa briga.

Voltando aos equipamentos em si, hoje estou conseguindo cursar entre essas duas ou tres esferas timbrísticas. Possuo quatro drives na cadeia - não necessariamente ligados simultaneamente - após dois phasers. E só.

Nessas indas e vindas perdi meu reverb (um Zoom Reverb 507) e aguardo a chegada de um wah wah Cry Baby Gcb - 95. Assim, não resistindo a compulsão gasística, estou de olho-precisando de um delay (Analog Delay Furhmann que vai até 480ms).


Breves comentários sobre os pedais:

Axcess by Giannini Phaser
Bom, Feinho e Barato. Construção robusta e True By Pass. Dá POC quando ligado de primeira vez, mas trás um phaser legal. Puxa bem pros agudos. Recoloquei a bateria e os agudos diminuíram bastante. Creio que a fonte "forçava" um pouco o pedal.

Vintage Phaser Behirnger
Distorceu com os captadares single próxima as cordas e nos humbuckers. Usado com os drives trás um timbre meio "varrido" (phou-phou) diferente do outro phaser. Perde um pouco em volume mas não chega a me atrapalhar - ainda.

Digitech Bad Monkey
Diminui o ganho e aumentei o volume deixando-o como booster de médios.

Boss Blues Drive
Bem transparante. Deixei todos os knobs em 10h (ainda nao tive tempo de explorá-lo com calma). Um excelente booster pro próximo drive...

Axcess by Giannini Over Drive
A cerejinha do bolo. Está sendo bem elogiado no FCC, mas a Guitar Player desse mês apontou (e corretamente) a falta de graves. Creio que eu ainda sofro com aquela Síndrome de Guitarristas Iniciantes que sempre puxam os knobs pros agudos. Equalizei-o de forma mais nervosa (aumentei o ganho e o tone) e estou gostando de usá-lo como drive principal.

Tube Overdrive VT911 Behringer
Muito legal de usá-lo com humbuckers. É bem sujão. Drive no 01 e já é bem forte. É quase um Distortion-Fuzz. Lembra bem os anos 70 e ele entra no set conforme a necessidade.

Fiquei sem delay, sem reverb (a Zoom quebrava um galhão...rs) mas tentarei "molhar" esse timbre pro mês que vem.

Como notícias boa, troquei os imãs cerâmicos dos captadores da Stagg R 500 por AlNiCo 2 no braço e AlNiCo 5 na ponte. Na hora foi lindo! Muito melhor. Advindo a acomodação auditiva perdeu um pouco a graça. Não é aquele PAF mas já está bem melhor. Além disso, preciso controlar minha compulsão por gastos não tão necessários.

Por ora abandonei os videos, pois minha camêra não tinha uma qualidade sonora que pudesse contribuir com o blog. Logo verei como melhorar isso.

Abraços