domingo, 24 de abril de 2011

Os Velvetes - a ressurreição

Olá amigos! Tenham certeza que essa ausência de quase dois meses foi justificada ora pela falta de tempo, ora pelo bom senso. Valorizo todos que se aventuram na internet para falar de música, mas este blog é o relato pessoal de um quase guitarrista e não uma agência de informações. Assim, resisti ao impulso de postar videos e notícias interessantes mas que não transmitiriam o que estava acontecendo com o autor que vos escreve.

Antes que eu os aborreça com as lamentações de uma vida meio corrida e semi-preguiçosa vou direto ao assunto: tenho muitas novidades desde a última postagem! Viciado em informações de fóruns e blogs interessantíssimos que sigo (um abraço pro "Toca dos Efeitos" e toda a galera do FCC) fui me aventurando em uma ou outra modificação que poderia fazer no meu set up.

1 - A saga do Tagima T 735 Special "Ame-a ou Deixa -a" continua. Confesso que já pensei em vendê-la, queimá-a, usar como encosto de porta... mas a loirinha está aqui resistindo a todos os meus ímpetos. Paguei muito barato por ela para dizer que não valeu a pena. Com isso, sempre correndo atrás de promoções, aproveitei a do site www.captadores.com.br e adquire um kit de single coils Custom Alnico 50. Será que vai ficar muito agudo-estalado? Vou ficar com pouco ganho em comparação ao Custom Alnico Blues? Vou conseguir tocar John Mayer ou terei que curtir um Eric Clapton agora?

A verdade é que não obtive respostas - principalmente porque ainda não instalei o kit - para essas dúvidas. No entanto, a sede em arriscar - que me fez encomendar também a ponte vintage (eu estava atrás do bloco largo desta) no site da Malagoli - foi maior. Como não uso (e nunca soube usar) a alavanca , vi que era a hora de travar a ponte inclusive usando um bloco de madeira na cavidade posterior => Eric Clapton.

Resumindo: Blues é Blues e estou gostando da nova ponte (eu notei mais sustain pelo menos no dia da modificação). Ainda não travei o tremolo e nem instalei a captação mas como eu já disse antes, eu não sou John Mayer!

2 - Pesquisando (sempre) descobri que alguns guitarristas usam o Phaser antes dos overdrives. Isso pode embolar um pouco, mas fica mais sutíl o efeito e trás um ar de "diferente". Estou achando um pouco estranho, no entanto o som está mais original (menos "na cara"). No momento, entendo o Phaser como uma booster de agudos que trás umas oscilações malucas ao som. Fora a isso minhas limitações técnicas não permitem avanços.

3 - Encerrando, gravei um video (alto, todo desafinado e cheio de agudos) para enriquecer o blog. Serve como experiência para as outras oportunidades. Detalhes do video:

Digital Video Camcorder Sony
Tagima T735 Special com ponte vintage M. Designed
Phaser Axcess - Digiteh Bad Monkey - Over Driver Axcess - Fab Distortion - Fab Chorus
Fender Rumble 15 Bass Combo Amp




Aguardo opiniões, sugestões e reclamações pela demora em fazer postagens novas!!!